Tornado transforma cidade de Santa Catarina em um “campo de batalha”

Em poucos minutos, o tornado que atingiu Xanxerê (SC) nesta segunda-feira (20) transformou parte da cidade em um “campo de batalha”, comparou o prefeito Ademir José Gasparini (PSD), enquanto ainda contabilizava os danos, na tarde desta terça-feira (21).

“É uma situação indescritível. Fiz um sobrevoo na cidade, a gente vê uma cena de guerra, um campo de batalha onde não sobrou praticamente nada. Caminhões de roda para cima, carros amontoados, casas que saíram de um local e foram parar de outro lado da rua”, diz Gasparini, em entrevista ao iG, por telefone. “É uma coisa assim que a gente não imaginava ver na vida.”

O tornado – uma espécie de funil de ventos que desce de uma nuvem de grandes dimensões e atinge o solo – ocorreu por volta das 15h e passou por seis bairros de Xanxerê. Os ventos, segundo o prefeito, chegaram a 200 km/h, o que classifica o evento na categoria 2 de uma escala de 0 a 5.

Cerca de 7 mil pessoas, ou 14% da população total da cidade, está desabrigada. O ginásio da cidade, que poderia servir de abrigo, desabou.

“Quase 3 mil residências foram atingidas e a maioria delas não foi destelhamento. Foi praticamente destruição total”, afirma Gasparini. “A grande maiora [dos desabrigados] está em um vizinho, num parente perto de casa. E temos como base de apoio as escolas municipais e estaduais, com colchões e cozinha para servir alimentação e dar uma assitência”, diz o prefeito.

Com a queda de cinco torres de energia elétrica, falta luz em toda a cidade, e o abastecimento de água também foi prejudicado. Postos de saúde, centros comunitários e escolas foram danificadas, e  e as aulas tiveram de ser suspensas por tempo indeterminado

 

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.