Subúrbio registra risco mais elevado de leptospirose

Levantamento do centro de Controle de Zoonoses (CCZ) informa que 34 bairros de Salvador registram índice elevado de risco de transmissão de leptospirose. No bairro de Pau da Lima, 90% dos roedores (transmissores da doença) estão contaminados com a bactéria que causa a enfermidade, de acordo com dados da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Segundo matéria do Correio, são cinco (dos 12) distritos sanitários da capital baiana que apresentam alto índice de transmissão de leptospirose. O primeiro é o do Subúrbio Ferroviário (Plataforma, Periperi, Coutos, Nova Constituinte e Escada). Depois, vem Itapagipe (Massaranduba, Vila Rui Barbosa, Ribeira e Uruguai), em terceiro São Caetano/Valéria (São Caetano, Valéria, Largo do Tanque, Alto do Peru e Boa Vista do Lobato), em quarto Cabula/Beiru (Cabula, Saramandaia, Pernambués, Narandiba, Sussuarana, Tancredo Neves, Cabula 6, Arenoso, Calabetão, Mata Escura, Santo Inácio e Engomadeira) e em quinto Pau da Lima (Pau da Lima, Jardim Cajazeiras, Vila Canária, Colinas de Pituaçu, Bosque Real, Castelo Branco, São Rafael e São Marcos). A coordenadora do programa de controle de roedores do CCZ, Maria Gorete Rodrigues, O índice de infestação é alto a partir de 25% e baixo quando fica em 1%. Neste ano, foram notificados 32 casos pela Secretaria de Saúde Municipal (SMS), um aumento de 33% em relação ao mesmo perído em 2013. Em relação a casos confirmados, o crescimento foi de 10%.

rato

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.