Prisco sente dores no peito, mas infarto é descartado

Uma série de exames realizada neste domingo, 4, no vereador Marco Prisco (PSDB) descartou que ela tenha sofrido um infarto no Complexo Penitenciário da Papuda, em Brasília, no sábado, 3.

Segundo informações da Secretaria de Saúde do Distrito Federal, Prisco está em observação, com quadro de saúde estável e será reavaliado neste domingo.

No sábado, após alegar fortes dores no peito, ele foi atendido em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e foi internado no Hospital Regional da Asa Norte (HRAN).

O vereador está preso desde o dia 18 de abril por conta do movimento de paralisação dos policiais militares. A decisão judicial visou garantir a ordem pública e foi mantida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski. No dia 23 de abril, ele rejeitou recurso dos advogados de Prisco.

Fuga

Segundo nota emitida pela associação de policiais prisidida por Prisco, a Aspra, o vereador passou mal após tentativa de fuga de internos da Papuda, que foi frustrada por agentes federais.

O advogado Leonardo Mascarenhas disse que Prisco foi ameaçado de morte pelos internos e acusado de ser “informante”. “Isto prova que o local onde ele está custodiado não é adequado”, disse o advogado, que criticou ainda as condições para atendimento médico.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.