Preso traficante acusado de matar taxista em Tancredo Neves

O traficante Yuri Machado Celestino, conhecido como “Dalata”, 25 anos, foi preso por investigadores da 11ª Delegacia Territorial de Tancredo Neves, em Salvador. Dalata é um dos envolvidos na morte do taxista Carlos André Castilho dos Santos, 36 anos, assassinado com vários tiros no interior do seu veículo, no início de julho.

A prisão aconteceu na segunda-feira (27) na localidade conhecida como Candelária, no bairro da Engomadeira. De acordo com o delegado Juvêncio Menezes Neto, titular da 11ª DT/Tancredo Neves, os policiais foram recebidos a tiros por um grupo de traficantes daquela localidade, houve confronto, mas ninguém ficou ferido. Além de Yuri, foi preso ainda o traficante Cérvalo Luan Freitas de Jesus, 23 anos.

De acordo com a Polícia Civil, Yuri já responde a um inquérito por tráfico de drogas e Cérvalo foi liberado do presídio Lemos de Brito há um mês. Yuri será submetido a um exame de identificação criminal, no Departamento de Polícia Técnica (DPT) e, em seguida, encaminhado ao sistema prisional junto com o comparsa. Segundo a delegada Jamila Cidade, titular da 2ª Delegacia de Homicídios (DH/Central), “Dalata” foi reconhecido por testemunhas como um dos executores. Ele será ouvido pelo DHPP.

Carlos André foi o terceiro taxista morto em menos de um mês em Salvador e Região Metropolitana. As outras vítimas, também baleadas, foram Rodrigo Gonçalves Lopes Dantas, 36, em Cajazeiras de Abrantes, localidade de Camaçari, no dia 9 de junho, e Antônio Carlos Silva Santos, 52, no bairro do Stiep, no dia 25. Segundo o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga a morte de Carlos André, o taxista teria sido assassinado por uma dívida com traficantes.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.