Preso líder de facção criminosa

João Cleison Mota Cavalho tinha 27 anos quando foi preso pela primeira vez, em Ribeira do Pombal, no Nordeste do estado. Era abril de 2013, e ele foi acusado de envolvimento em roubo a banco e explosão de caixa eletrônicos. No ano passado fugiu da cadeia, mas foi preso novamente no sábado (3). Hoje, a polícia suspeita que Didi, como ele é conhecido, movimenta mais de R$ 1 milhão por mês em roubos e tráfico de drogas.

Ele foi apresentado na sede da Polícia Civil, na Piedade, na manhã desta segunda (5). Segundo o diretor do Departamento de Polícia do Interior (Depin), Flávio Góis, João Cleison nasceu em Ribeira do Pombal e começou a vida criminosa participando de assaltos no próprio município. Em 2012,  foi preso por roubo a banco e explosão de caixas eletrônicos.

“Nessa época, ele estava começando a se envolver com o tráfico de drogas, mas o grupo dele não era ligado a nenhuma facção criminosa, era independente. Naquele período, duas facções criminosas grandes disputavam os pontos de tráfico no município. Ele matou o líder de um desses grupos, Claudiano dos Santos da Paixão, com a intenção de entrar na disputa”, contou o diretor.

O assassinato aconteceu em 2012 e, em abril de 2013, a polícia conseguiu prender João Cleison. Ele foi condenado e encaminhado para cumprir pena no Conjunto Penal de Feira de Santana, no Centro-Norte da Bahia. Na cadeia, tornou-se líder da facção criminosa Bonde do Maluco (BDM), o que lhe rendeu o Valete de Paus, no Baralho do Crime – ferramenta criada pela Secretaria da Segurança Pública que reúne os presos mais perigosos do estado.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.