Os riscos de postar dados pessoais na web

Na era do selfie (autorretrato postado na internet), é cada vez mais fácil seguir os passos de um amigo, e até saber onde está um desconhecido.

A produtora de eventos Evelin Silva, 26, usa redes sociais, como Instagram, Facebook e Twitter, para exibir preferências e apresentar  lugares que frequenta, cotidianamente, a possíveis clientes.

Segundo ela, a atitude auxilia no trabalho. “Expor minhas companhias e escolhas mostra que eu sou a melhor para fazer indicações de festas”, justifica.

A atitude de Evelin é cada vez mais comum, porém traz uma preocupação para especialistas em crimes virtuais.

A má escolha de uma postagem pode acarretar estelionato, delitos contra a honra e até roubos e sequestros.

Rodrigo Nejm, psicólogo e diretor de educação da SaferNet Brasil (organização não governamental que defende os direitos humanos na web), garante que, uma vez registrada na rede, as informações podem nunca ser apagadas.

Por isso, “todo cuidado é pouco”, alerta Nejm. Evitar expor os bens materiais,  espaço interno da casa, placa do carro e dar pistas de ações diárias são algumas formas de se prevenir de ações indesejadas.

“Agora, se a pessoa for cautelosa e  viajar para Paris, não vejo problema em compartilhar as  imagens com os amigos”, diz o psicólogo.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.