MP abre inquérito para investigar instituto de pesquisa Babesp

ministeriopublic

O Ministério Público do Estado (MPE) abriu na segunda-feira (8) um inquérito civil para verificar se Roberto Pereira Matos, sócio do instituto Babesp – Bahia Pesquisa e Estatística Ltda -, é mesmo carente, como declarou para receber uma bolsa de estudos da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). Além disso, será aberta uma investigação para apurar se o presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Nilo, cometeu improbidade administrativa ao contratar o Babesp. De 2013 para cá, Roberto Matos recebeu R$ 10.880 para custear os estudos de um filho, de acordo com dados do portal Transparência Bahia, divulgados com exclusividade pelo CORREIO no domingo. Nas eleições de 2012 e de 2014, o instituto, conhecido no meio político como “Datanilo”, recebeu do deputado R$ 232 mil, sendo R$ 156 mil de 5 de agosto para cá, como pagamento por pesquisas eleitorais. “Se ficar comprovado que houve uma declaração falsa dada por essa pessoa (Roberto Matos), ela será responsabilizada”, afirmou a promotora Rita Tourinho, do Grupo de Atuação Especial de Defesa do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.