MANDETA NÃO ACEITA PEDIDO DE DEMISSÃO DO SECRETÁRIO

Luiz Henrique Mandetta, Ministro da Saúde apareceu nesta quarta-feira, dia 15, na coletiva para divulgar sobre atualizações dos casos de coronavírus no Brasil e afirmou que o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson de Oliveira, não deixará o cargo. 

“Entramos juntos no ministério e sairemos juntos”, disse o ministro aos jornalistas sobre a permanência de Wanderson, que formulou estratégia de combate ao vírus e pediu para sair nesta quarta.

De acordo com Mandetta, o pedido de demissão do secretário foi negado por ele e pelo secretário-executivo da pasta, João Gabbardo. A afirmação foi logo na abertura da coletiva, enquanto o ministro estava ao lado de Gabbardo e do próprio Wanderson.

Segundo a Folha de São Paulo, os parlamentares presentes compreenderam as falas de Mandetta como um confronto ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), uma vez que o secretário é um dos principais nomes na decisão de medidas contra o coronavírus, inclusive as de isolamento social, fortemente atacadas pelo chefe do executivo. 

Mais cedo, em meio à provável saída do ministro até o fim da semana, Wanderson resolveu oficializar a sua demissão da pasta. Em carta enviada aos funcionários de sua área, o secretário de vigilância escreveu: “A gestão de Mandetta acabou e preciso me preparar para isso”.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.