Mancini projeta jogo duro contra o Ceará e espera superar ausência de Rhayner

A derrota por 4 a 0 para o América-MG deixou elenco, torcida e comissão técnica do Vitória tristes, mas precisa ser assimilada da melhor e mais rápida maneira possível. Pelo menos é assim que encara o técnico Vagner Mancini. Sem muito tempo para lamentar o revés, o treinador já pensa no duelo deste sábado (14), quando o Leão recebe o Ceará, no Barradão. Faltando apenas três rodadas para o fim da Série B, o duelo é encarado como a primeira das duas decisões que o time tem em casa para selar o retorno à Série A.

“Tive um contato dentro dos vestiário com todos os atletas, todos eles sabem, estão chateados porque saímos derrotados, mas acima de tudo eu vejo brio, vergonha na cara deles, eles sabem que temos nove pontos ainda, seis em disputa na sequência em casa, e está tudo aberto para o acesso  do Vitória. Não podemos deixar de frisar que foi um jogo atípico, perdemos um jogador no início do jogo, torna muito mais difícil a nossa missão, mas o Vitória tem ainda amplas chances de chegar ao seu objetivo”, disse o treinador logo após o duelo em Minas Gerais”, explicou Mancini.

“Temos que esquecer o jogo do América-MG, tirar as lições para que sábado para que a gente possa entrar no nosso estádio, jogar duro contra o Ceará, que vem melhorando a cada dia na competição. Assim como todos os jogos na Série B vai ser mais um jogo duro”, disse o técnico.

Para a ‘decisão’ contra o Ceará, Mancini tem um desfalque certo. O meia Rhayner foi expulso ainda no primeiro tempo e está fora da partida. O treinador espera poder contar com argentino Escudero, que ainda se recupera de lesão, mas afirma que o elenco precisa passar por cima dos problemas se quiser conquistar o sonhado acesso.

“O Escudero faz (falta), assim como outros atletas ao longo do campeonato também fizeram. O Rhayner também vai fazer falta no sábado, mas um time que quer conquistar o acesso, quer voltar à Série A, tem que passar por cima desses problemas, sabendo que todas as equipes enfrentam esse tipo de problema. Eu espero que sábado a gente tenha o Escudero, se não tiver vamos com quem estiver apto porque é um momento em que temos que ser forte, temos que ter uma força interior não só em termos de grupo, mas de cada um individual para que a gente possa chegar ao três pontos e esperar o jogo também contra o Luverdense”, afirmou o treinador.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.