Ilê Aiyê abre Réveillon 2016 e projeta Carnaval com homenagem ao Recôncavo

Com a força dos tambores africanos e com muito axé, a banda afro Ilê Aiyê participou pela primeira vez dos festejos de Réveillon em Salvador, nesta segunda-feira (28). O grupo abriu o primeiro dia de shows na Praça Cairu. Para o fundador e presidente da agremiação, Antônio Carlos dos Santos, o Vovô do Ilê, a performance foi bastante positiva. “Esse é o maior Réveillon do Brasil, e iniciar a festa com um bloco afro cria a melhor das expectativas. Até mesmo por Salvador ser uma cidade predominantemente negra. E ter o primeiro bloco afro da terra abrindo os trabalhos é sinal de que teremos muito axé, por ter a cultura negra representada nesta festa “, disse.

Segundo Vovô, a presença do Ilê na abertura da festa traz um grande simbolismo para o evento. O Ilê é a cidade representada nesta confraternização. “Nosso repertório é baseado na valorização da autoestima desse povo negro e sofrido de Salvador, e através de celebrações como esta, como também é o Carnaval, esperamos que essa música afro tão natural de Salvador esteja sempre presente nestes eventos”, comemora.

Carnaval 2016 – Apesar de toda dificuldade que o país enfrenta, com a crise econômica e o descrédito nas instituições, o Ilê não deixará de desfilar sua arte pelas ruas de Salvador. E, de acordo com seu presidente, o foco para os festejos momescos em 2016 será o Recôncavo baiano. “Primeiro vamos fazer a festa da Beleza Negra, no dia 16 de janeiro, com mais de 140 candidatas, e vamos sair no Carnaval com uma festa muito bonita falando de nossa raiz africana pelos olhos do povo de Santo Amaro, de Saubara, São Félix”, completa.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.