Estados Unidos confirma primeiro caso de microcefalia por contaminação do zika vírus

Os Estados Unidos confirmaram seu primeiro caso de um bebê nascido com microcefalia por contaminação do zika vírus na última sexta-feira (15). A mãe do bebê contraiu o vírus em maio de 2015, quando morava no Brasil. Já a criança, que nasceu em um hospital de Oahu, no Havaí, contraiu a doença ainda no ventre, de acordo com os testes de laboratório. Ao todo, seis pessoas já haviam contraído o vírus no Havaí, desde 2014, mas não haviam sido infectadas. Diante disso, em comunicado à imprensa, seguido de entrevista coletiva, os diretores do Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos EUA (CDC) recomendaram que grávidas adiem suas viagens para 14 locais afetados pelo zika, o que inclui o Brasil. Para aquelas que não puderem desmarcar suas viagens, o CDC recomenda “conversar com seus médicos e seguir estritamente as medidas de prevenção para evitar serem picadas pelo mosquito Aedes aegypti”. De acordo com o diretor da Divisão de Doenças Infecciosas do centro, Lyle Petersen, as recomendações também se estendem às mulheres em idade reprodutiva, em especial as que planejam engravidar em breve.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.