Empresa que vai construir Hospital Metropolitano será revelada até abril

A empresa que vai construir o Hospital Metropolitano em uma área próxima à Via Parafuso, no município de Lauro de Freitas, na Grande Salvador, será conhecida até o mês de abril.

Foi esse o prazo estabelecido pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) para finalizar a licitação da obra de construção da unidade, na qual serão investidos R$ 150 milhões.

Os recursos são oriundos de um financiamento feito pelo governo estadual com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

As informações e a estrutura da unidade foram apresentadas, nesta quinta-feira, 9, à comunidade afetada, em uma audiência pública promovida pela Sesab no Cine Teatro de Lauro de Freitas.

Segundo o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, a construção deve demorar 12 meses para ser finalizada, a partir da licitação.

A inauguração, garante ele, acontecerá logo na sequência, já que o processo de aquisição de equipamentos será feito paralelamente ao andamento das obras.

Ao todo, 265 leitos irão compor a unidade de saúde. Entre eles, 30 unidades de tratamento intensivo (UTIs) e oito salas de procedimentos cirúrgicos.

Além disso, 10 leitos serão reservados para o serviço de atendimento ao paciente com acidente vascular, novo setor que será instalado na unidade de saúde. Uma unidade de coleta e transfusão de sangue também funcionará no local.

“Esse será um hospital no coração da região metropolitana de Salvador, ao lado da Via Parafuso e da Via Expressa de Lauro de Freitas e próximo à avenida Paralela”, frisou o secretário da Saúde, afirmando que a localização do espaço foi uma escolha pensada para melhorar o atendimento aos pacientes.

Ele destacou, ainda, que a unidade servirá para desafogar outros hospitais existentes, como o Menandro de Faria, também no município de Lauro de Freitas.

Originalmente projetado para ficar na avenida Paralela, ao lado do Parque de Pituaçu, o hospital foi transferido para a cidade vizinha por causa de um pedido do governador Rui Costa, revelou Vilas-Boas.

A ideia, segundo o secretário, era escolher um local estratégico, já que a unidade será referência para 13 municípios da Grande Salvador, a exemplo de Camaçari.

Com 100 mil metros quadrados de área, o terreno fica próximo ao pedágio que leva ao município do Polo Petroquímico.

“Apenas cerca de 11 mil metros quadrados serão ocupados, sendo o restante destinado a uma área de proteção ambiental que servirá para a população de toda a região”, contou o secretário.

Ele ainda destacou que aproximadamente mil profissionais serão empregados no Hospital Metropolitano após a inauguração.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.