Em jogo histórico, Barcelona elimina PSG com show de Neymar

Quem ama o futebol sonhou em estar no Campo Nou na tarde de ontem. Não para torcer por Barcelona ou Paris Saint-Germain, mas para ver de perto algo que já entrou para a memória mundial.

Quando pensarem no impossível, alguém recordará: “O Barça de 2017 conseguiu”. E conseguiu contra o próprio desenrolar do jogo. O placar de 6×1 pelas oitavas da LIga dos Campeões, após ter perdido a ida por 4×0, ao mesmo tempo que mostra a superioridade do Barça, esconde os gols incríveis perdidos pelo PSG e erros capitais da arbitragem.

O sexto gol, marcado aos 50 minutos do segundo tempo, quando o goleiro Ter Stegen já estava na área adversária há dois deles fará Sergi Roberto de herói, mas, quem testemunhou a façanha não se esquecerá de quem assumiu a responsabilidade: Neymar.

O craque brasileiro, com um golaço de falta, foi quem trouxe o time espanhol pro jogo após o placar apontar 3×1 para os culés. O Barça, jogando com três zagueiros e com meias como alas, havia aberto o placar logo aos 3 minutos, com Suárez. Aos 10, o árbitro apareceu pela primeira vez ao ignorar pênalti em mão de Mascherano. A pressão era grande e o PSG só se defendia. Aos 40,  Kurzawa se embolou e fez um gol contra bisonho.

EMOÇÃO

O segundo tempo seguiu a mesma toada. Barça em cima e franceses atrás. Aos 5, Meunier escorregou, Neymar foi malandro e o árbitro marcou pênalti, após consultar o auxiliar de linha de fundo. Messi fez 3×0.

O PSG, então, resolveu jogar. E passou a ser efetivo, tocando bem a bola e usando as costas das laterais do Barça. Cavani bateu a primeira na trave. Na segunda, aos 17, diminuiu. O gol obrigava o Barça a fazer seis. E não havia indicação que isso iria acontecer. Abatidos e sem inspiração, os espanhois viram Cavani e Di María perderam gols de cara.

Aos 43, Neymar sofreu falta e bateu com perfeição: 4×1. Dava para acreditar. Aos 46, Suárez sofreu pênati inexistente, o brasileiro pegou a bola e marcou o quinto. Era tudo ou nada, com direito Ter Stegen na área. Foi tudo. Neymar levantou na área, a zaga parou e Sergi Roberto desviou sem chances para Trapp. O resto é história, mas virará lenda.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.