Diretora pede a juiz que Prisco deixe Papuda, diz assessoria

A assessoria de imprensa de Salvador Marco Prisco (PSDB), em nota encaminhada à imprensa neste domingo (11), diz que a diretora do Sistema Penitenciário Federal, em Brasília, Diana Calazans Mann, indeferiu a permanência do vereador de Salvador no Presídio da Papuda. De acordo com o comunicado, ela oficiou o juiz federal Antônio Oswaldo Scarpa, da 17ª Vara Federal, que indeferiu relaxamento de prisão do tucano, sobre a impossibilidade de manutenção do acusado de crimes contra a segurança nacional na unidade. Segundo a comunicação de Prisco, ele não preencheria os requisitos legais para ser mantido na Papuda. O documento, encaminhado pela assessoria, aponta que “a situação fática retratada no pedido de inclusão não comprova existência de nenhum dos referidos quesitos. o preso em questão não é membro de organização criminosa, não está submetido à RDD, não praticou de crimes violentos ou mediante grave ameaça, nem tampouco foi incluído no sistema prisional do estado da Bahia, não havendo que se falar em fuga ou risco à integridade física no érgastulo de origem”. Na avaliação de Fábio Brito, coordenador da Aspra, entidade militar liderada por Prisco, “juridicamente não resta dúvidas” de que o vereador não deve retornar à unidade federal. “Ele continua debilitado, na UTI, perdeu 15 quilos e está depressivo. Se recusa a comer ou a beber. Sem falar que os problemas gástricos dele só pioraram”, opinou. Marco Prisco é acusado de liderar a greve da PM em 2012, que durou 12 dias e ocupou a Assembleia Legislativa baiana

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.