Diretor da Petrobras demitido se oferece para depor e dizer o que sabe


diretor

O ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, que por ora está na Alemanha em férias, fez chegar à oposição no Congresso que está disposto a depor para relatar o que aconteceu na compra da refinaria Pasadena pela Petrobras, que acabou num prejuízo de US$1 bilhão. Cerveró foi quem comandou a compra e sabe dos segredos da Petrobras sobre este caso e outros mais. Tanto assim que ele saiu da diretoria da Petroleira, mas foi acomodado na diretoria da BR Distribuidora. Na última sexta feira, diante da zanga da presidente Dilma e do escândalo que se espraia, não somente sobre Pasadena como em torno de outros erros cometidos na estatal, como a construção da refinaria Abreu e Lima, em Porto de Suape, em Pernambuco, a partir de um negócio feito por Lula com Hugo Chaves, envolvendo a Venezuela no empreendimento, que acabou em “calote”. Aliás, este caso demonstra como a petroleira foi politicamente manipulada, além de “aparelhada” pelo governo, abrindo espaços para petistas e integrantes de partidos da base, principalmente o PMDB. No momento, o ambiente da Petrobras é convulsionado internamente, porque se transformou em joguete para acomodar políticos. Nestor Cerveró se colocou à disposição da oposição para depor na Câmara dos Deputados ou no Senado. Quer “espalhar brasa” e dizer o que sabe, e sabe muito. Uma espécie de vingança por sua demissão da Distribuidora no final da semana passada. A Petrobras está no centro de uma crise e atravessa um dos piores momentos desde que se tornou uma das empresas brasileiras mais conceituadas no exterior e que, no momento, cambaleia. Atravessa dificuldades.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.