Dilma defende Petrobras em discurso e nega perda de valor comercial da estatal

xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.L7aGc3IkZD

Durante evento em Ipojuca (PE), a presidente Dilma Rousseff discursou em defesa da Petrobras e apontou que a estatal seria alvo de uma “campanha negativa”. “Vou combater todo tipo de malfeito, tráfico de influência, corrupção, ou ilícito de qualquer espécie. Mas não ouvirei calada a campanha negativa que quer, por proveito político, ferir a imagem dessa empresa. A Petrobras é maior que qualquer um de nós. Ela tem o tamanho do Brasil”, disse. Por conta das diversas denúncias, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) pode ser aberta no Congresso ainda esta semana. Nesta terça-feira (15), a presidente da companhia, Graça Foster, será ouvida no Senado. Em apoio, a presidente também a mencionou. “No início do governo Lula, eu ministra e ela, secretária nacional de Petróleo e Gás, ela comigo iniciou esse projeto de conteúdo local. Deu muito de seu esforço para que se tornasse realidade. Cumprimento ela de forma toda especial”, declarou. Dilma negou que a Petrobras tenha perdido valor comercial. “Manipulam dados, distorcem fatos e desconhecem a realidade do mercado mundial de petróleo. Em 2003, ela valia R$ 15,5 bilhões e hoje o valor chega a R$ 98 bilhões. Nós multiplicamos por seis o lucro líquido, que passou de R$ 8,1 bilhões para R$ 23,6 bilhões”, contabilizou. A presidente ainda afirmou que pessoas têm trabalhado contra a estatal. “Não podemos permitir, como brasileiros, que amam essa empresa, que defendem esse país, que se utilizem de ações individuais e pontuais, mesmo que que grave, que se destrua a nossa empresa ou suje a imagem. Ou confundir quem trabalha a favor e quem trabalha contra”, sugeriu.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.