Dia de Finados: amigos e familiares prestam homenagens aos que já foram

Durante o Dia de Finados, inúmeras pessoas passaram a data dedicada aos mortos prestando homenagens nos cemitérios da capital baiana. Com programações diversificadas, os visitantes aproveitaram o dia com missas, música, chuva de pétalas entre outras atrações.

No Cemitério Campo Santo, os visitantes foram recebidas com músicas e folhetos com mensagens de conforto. Durante o dia, cerca de 15 mil pessoas visitaram o local. Na entrada, a Camerata em Louvor da Igreja Adventista apresentava músicas leves e relaxantes. “A partir da música procuramos confortar as pessoas e ao mesmo tempo levar uma mensagem de esperança”, relatou Flávio Freire, regente da Camerata.

Antes de iniciar a homenagem aos mortos, muitas pessoas optaram em acompanhar as missas que foram celebradas no local. Por volta das 9h, o arcebispo de Salvador Dom Murilo presidiu a primeira missa. Para ele, o data não se resume apenas para rezar, mas para tomar consciência da importância dos familiares falecidos.

“É um dia para celebrar a esperança. Nós acreditamos que a morte não tem a última palavra. A última palavra é da vida. A celebração de finados é para lembrar que a vida não termina em um vazio, na verdade é o começo”, afirmou Dom Murilo.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.