Dez terreiros do Recôncavo Baiano são reconhecidos como patrimônio imaterial

Dez terreiros de candomblé localizados em Cachoeira e São Félix, no Recôncavo baiano, foram reconhecidos pelo Conselho Estadual de Cultura como patrimônio imaterial e devem, também, ser tombados pelo governo do estado.

A Câmara de Patrimônio que analisou os pedidos, feitos ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura (Ipac), além de acatar a solicitação de registro especial para preservação dos elementos culturais, o Conselho decidiu, por unanimidade, a necessidade também do tombamento, que é o que vai garantir a preservação física dos espaços.

 O parecer para o tombamento será enviado à Secretaria de Cultura, amanhã, e precisa da sanção do governador Jaques Wagner, que confirmará o tombamento com a publicação no Diário Oficial do Estado. Ainda não há prazo para a publicação.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.