Detentos fazem rebelião em presídio de Juazeiro; eles pedem celeridade nas audiências

Os detentos da Ala A do Conjunto Penal de Juazeiro, no norte da Bahia, fizeram uma rebelião exigindo maior atenção aos processos judiciais. O motim foi iniciado por volta das 7h desta quinta-feira (16) e acabou às 13h.

Segundo informações da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização (Seap), os detentos reivindicam ainda ampliação da lista de alimentação servida no presídio. Ainda de acordo com a Seap, a Polícia Militar esteve presente no local desde o início da manifestação para prestar apoio, no entanto, não foi necessário o uso da força policial.

O diretor adjunto da unidade, Ricardo Penalva, disse que a negociação com o detentos ocorreu de forma pacífica. “Explicamos a eles que essa demora das audiências é uma questão processual da Justiça, e que protestar no presídio não adiantaria muita coisa”, disse Penalva.

Penalva disse ainda que cerca de cinco detentos tiveram ferimentos leves durante a manifestação, mas foram atendidos na própria enfermaria da detenção e já foram liberados. As visitas que aconteceriam hoje no presídio foram suspensas em função do ocorrido.

Superlotação
A direção da instituição informou que atualmente o espaço conta com 642 detentos, sendo 614 homens e 28 mulheres. Porém, tem capacidade para 348. De acordo com a Seap, foi feita uma ampliação no presídio para acabar com a superlotação. Apesar de já ter sido concluída, o espaço ainda não entrou em funcionamento pelo do processo licitatório ainda não ter sido concluído.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.