DESLIZAMENTO DE TERRA DEIXA 2 MORTES

Após ficar soterrada em um deslizamento que ocorreu no bairro de Águas Claras na manhã desta quinta-feira, 23, Maria Eduarda, de apenas quatro meses, chegou a ser resgatada com vida e foi levada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Valéria, mas acabou não resistindo. A avó, Maria da Conceição Fraga Teixeira, de 41 anos, ficou soterrada por mais de três horas e também teve a morte confirmada.

Cinco pessoas estavam em casa, por volta das 9h30, quando ocorreu o deslizamento. A mãe, Gabriela, e Maria Eduarda foram socorridas por vizinhos e o segundo filho saiu por conta própria. Os bombeiros retiraram o pai de Gabriela, José, mas a diarista Maria da Conceição, ficou soterrada por três horas.

“Disseram que encontraram minha mãe, mas não querem falar se tá viva ou morta”, chegou a dizer, emocionado, um dos filhos de dona Maria.

Segundo familiares, Gabriela passou a noite na casa da mãe, que queria ver a netinha. Seu José, marido e avô das vítimas, está na UPA de Valéria com cortes no pé. Não há informações sobre o estado de saúde da mãe da criança.

Em nota, a codesal lamenta o óbito.

“Apesar de todos os esforços com pessoal, material e cães das equipes do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA), durante o resgate de quatro pessoas que estavam soterradas na manhã desta quinta-feira (23), no bairro de Águas Claras, o CBMBA lamenta a morte de um bebê e de uma mulher, que não resistiram aos ferimentos. Os óbitos foram confirmados pela equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Neste momento, o CBMBA se solidariza com os familiares e amigos das vítimas.”

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.