Contagem regressiva: saques de contas inativas começam no dia 10 de março

O governo federal apresentou, ontem, o calendário da liberação de recursos depositados nas contas inativas do Fundo de Garantia do  Tempo de Serviço (FGTS) – quando os trabalhadores pediram demissão ou foram demitidos por justa causa até dezembro de 2015. Agora, quem tem direito ao recurso extra só precisa separar os documentos necessários e aguardar a data prevista para os saques.  Na Bahia, pouco mais de 823 mil trabalhadores terão direito a sacar recursos. O saldo total das contas inativas no estado é de R$ 909 milhões, de acordo com informações da Caixa Econômica Federal.

O presidente da Caixa, Gilberto Occhi, disse ontem que cerca de 30 milhões de trabalhadores serão contemplados no Brasil, em uma operação que envolve 49 milhões de contas e deve movimentar aproximadamente R$ 43 bilhões. O cronograma de saques foi feito com base na data de nascimento do trabalhador.

Quem nasceu nos meses de janeiro e fevereiro poderá sacar os recursos a partir de 10 de março; quem nasceu em março, abril e maio, poderá sacar a partir de 10 de abril; os que fazem aniversário em junho, julho e agosto, a partir de 12 maio; os aniversariantes de setembro, outubro e novembro, a partir de 16 de junho; e os que nasceram em dezembro, a partir de 14 de julho.

Occhi afirmou que a Caixa abrirá agências a partir da quarta-feira, 15, com duas horas de antecedência até a próxima sexta-feira. Além disso, funcionará por cinco horas aos sábados, para atender ao trabalhador. O trabalhador poderá acessar o site www.caixa.gov.br/contasinativas ou ligar para o 0800-7262017 para conseguir informações. Na Bahia, a rede de atendimento da Caixa Econômica é composta por 252 agências e postos de atendimento, 799 casas lotéricas, 572 correspondentes Caixa Aqui e 297 pontos de autoatendimento.

O presidente Michel Temer lembrou que a medida foi anunciada no fim do ano passado para acelerar a retomada da economia e disse que ela é fruto do objetivo da equipe econômica de seu governo de “injetar valores na economia brasileira”.

Para o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, a medida  gera recursos para as empresas produzirem e  possibilitar mais emprego e renda.  “Essa é uma medida que sintetiza de uma forma prática as linhas de ação e objetivos deste governo”.

Apesar de considerar acertada a liberação das contas até dezembro de 2015, o governo não cogita abrir os saques para quem saiu do emprego depois desse prazo, ressaltou o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira. “Qualquer medida adicional terá que passar por avaliação”, ponderou.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.