Chuvas fortes atingem Salvador e outras cidades do interior da Bahia

De acordo com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema-BA), choveu em boa parte do estado entre quarta e esta quinta-feira (30). No entanto, o número de cidades por onde a chuva passou não foi divulgado pelo órgão. Dos 417 municípios baianos, mais da metade está em situação de emergência por causa da seca, com 221 cidades atingidas pela estiagem. Com as chuvas que vêm chegando nos últimos dias, alguns lugares do interior puderam aliviar a situação de estiagem.

Em Alagoinhas, no entanto, o volume de água foi tão grande que gerou prejuízos e deixou pessoas desabrigadas. Vinte famílias foram atingidas pela chuva, alunos ficaram sem aulas e 10 bairros apresentaram pontos de alagamentos, de acordo com a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas). Segundo o secretário do órgão, José Alfredo Menezes, foram cerca de 50 milímetros de chuva no intervalo de uma hora e meia na manhã desta quinta. Para ajudar as famílias desabrigadas, a prefeitura organizou uma campanha de arrecadação de colchões, alimentos e água num ginásio da cidade.

Em Vitória da Conquista, no Centro-Sul do Estado, o volume foi maior, mas não chegou a causar estragos. O boletim diário do Inema aponta que entre as 9h de terça e as 9h da manhã de hoje, choveu, em média, 92,6 milímetros na cidade. Em Novo Triunfo, no Nordeste baiano, as chuvas provocaram muita lama, arrastaram carros e devastaram o calçamento da cidade.

Em nota, a Embasa informou que das 366 cidades do estado atendidos pela empresa, 21 estão passando por racionamento de água. A empresa acrescenta que o fim do racionamento está relacionado com a incidência e a quantidade de chuvas nas bacias dos mananciais onde a água é captada. Até o momento, não foi possível avaliar os efeitos das chuvas no abastecimento dessas cidades.

Previsão de chuvas

Ainda conforme o Inema, nos próximos três dias, as chuvas cairão principalmente na faixa Centro-Norte da Bahia. Nas regiões da Chapada Diamantina, Norte e Centro-Norte do São Francisco, há previsão de céu encoberto e chuvoso, mas com baixa intensidade. Nas demais regiões – Sul, Sudoeste e Centro-Sul do São Francisco, o céu predominará nublado e parcialmente nublado com chuvas fracas. Os volumes mais expressivos são esperados para as regiões do Recôncavo e Nordeste do Estado, onde os elevados índices de temperatura e umidade podem contribuir para manter o céu encoberto e chuvoso na maior parte do período.

Temperaturas

Mesmo com a previsão de céu encoberto e chuvoso, o Inema estima que as temperaturas vão se manter elevadas em boa parte do estado, com máximas variando entre 33°C a 35°C. Essas altas temperaturas aumentam as chances de chuvas acompanhadas de trovoadas em algumas regiões, como no Recôncavo e Nordeste. As temperaturas mais amenas são esperadas principalmente nas regiões serranas da Chapada Diamantina e Sudoeste, onde as mínimas podem chegar aos 16°C.

Salvador

O último boletim da Defesa Civil (Codesal), emitido às 18h desta quinta, registrou 202 solicitações de emergência. Dessas, 47 foram por ameaça de deslizamento de terra. Houve quatro chamados por alagamentos de área, 72 alagamentos de imóvel, 29 ameaças de desabamento de imóvel, quatro ameaças de desabamento de muro, uma ameaça de queda de árvore, uma árvore caída, três avaliações de imóvel alagado, um desabamento de imóvel, dois desabamentos de muro, quatro desabamentos parciais, 26 deslizamentos de terra, um galho de árvore caído e seis infiltrações. Os bairros com maior número de chamados foram São Marcos (21), Alto da Terezinha (11) e Sussuarana (11). Segundo o órgão, não há registro de feridos. A Codesal permanece com o plantão 24 horas atendendo às solicitações pelo telefone gratuito 199.

O prefeito ACM Neto comentou sobre os transtornos provocados pela chuva que caiu em Salvador, nesta quinta-feira (30). “Hoje nós tivemos uma pancada de chuva como poucas vezes aconteceu na cidade, em função da intensidade. Na avenida ACM, por exemplo, logo depois que parou de chover houve o escoamento e os pontos de alagamento foram dissipados. Claro que, com aquela quantidade de chuva, é impossível não ter alagamento na cidade. Mas o trabalho que a gente vem fazendo de limpeza de canais de microdrenagem permitiu que logo que a chuva passasse houvesse o escoamento das águas”, afirmou.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), Salvador já acumula 173,5 milímetros de chuva este mês. O número superou a média esperada de 151,6 mm e a expectativa de volume de chuvas em abril é ainda maior: 309,7mm. Uma frente fria vinda da região Sul da Bahia é a responsável pela chuva que caiu nesta semana.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.