Chuva: Ruas do Subúrbio alagadas

A chuva que atinge Salvador desde a madrugada desta quinta-feira (22) deixou ruas do Subúrbio Ferroviário debaixo d’água. Em pouco mais de quatro horas de temporal ruas do bairro de Periperi foram devastadas, na rua localizada atrás da 5ª Delegacia a água invadiu as casas e moradores tiveram dificuldade de sair com seus pertences, a rua da Feira de Periperi  ficou completamente alagada devido aos bueiros entupidos, na Avenida Afrânio Peixoto  próximo ao clube flamenguinho a água tomou mais uma vez toda a pista.

Em Mirantes de Periperi muitas casas ficaram alagadas,  em Paripe a Rua Castro Alves mais uma vez a lama provocou um grande estrago na comunidade e em Praia Grande a rua Bonfim virou um verdadeiro lago.

A Prefeitura do Salvador prossegue em estado de alerta com o período chuvoso na cidade, desenvolvendo ações que contam com diversos órgãos que compõem o Sistema Municipal de Defesa Civil (SMDC) e dentro da Operação Chuva, em esquema de plantão. Nesta quinta-feira (22), por exemplo, mesmo com o grande volume pluviométrico em um curto espaço de tempo, a cidade não sofreu grandes alagamentos, como tradicionalmente acontecia nesse período.
De acordo com o titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura e Defesa Civil (Sindec), Paulo Fontana, ações como recapeamento e recuperação de todo o sistema de microdrenagem colaboraram para que a capital baiana não sofresse tanto com as consequências das chuvas. “No Subúrbio Ferroviário, por exemplo, houve escoamento rápido em locais como as avenidas Almirante Tamandaré e Afrânio Peixoto, pontos comuns de acúmulo de água em outros anos”, ressaltou.
Em regiões mais críticas como o Loteamento Monte Sião, em Periperi, onde a falta do sistema de drenagem costuma provocar alagamentos constantes, o secretário afirmou que já há um projeto para solucionar o problema. De janeiro de 2013 até o momento, já foram investidos somente no Subúrbio Ferroviário cerca de R$15 milhões com pavimentação, recuperação da microdrenagem e da Orla, nos trechos de São Tomé de Paripe e Tubarão.
Fontana alertou ainda a população para o descarte inadequado de lixo e entulho na cidade. “Nesse período de chuva, o material acaba sendo levado pela água para as bocas-de-lobo e para a rede pluvial, causando entupimento e, consequentemente, acúmulo maior de água. É preciso que as pessoas ajudem, evitando jogar lixo na rua”, finalizou.
Balanço – Até às 16h desta quinta-feira (22), a Defesa Civil de Salvador (Codesal) havia registrado 60 ocorrências. Do total, 20 foram de deslizamentos de terra, 12 ameaças de desabamento, seis infiltrações, cinco avaliações de imóvel alagado, quatro avaliações técnicas, três alagamentos de área, três alagamentos de imóvel, duas ameaças de deslizamento, dois desabamentos parciais, uma árvore caída, um galho de árvore caído e um desabamento de muro. Qualquer situação de emergência envolvendo proteção civil, a população deve acionar a Codesal através do número gratuito 199.

 

rua Monte Sião em Periperi

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.