Cajazeiras vai ganhar Mercado Municipal

Depois de áreas como a Avenida Sete de Setembro, Rodoviária/Iguatemi, Sete Portas e da Feira do Japão (Liberdade), mais duas localidades recebem ação de ordenamento do comércio de rua, promovido pela Prefeitura do Salvador sob a coordenação da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop). No próximo sábado (19), acontecerão a assinatura da ordem de serviço para a construção do Mercado Municipal de Cajazeiras, às 10h, em solenidade ao lado da delegacia da X, e a entrega da nova feira do bairro de Castelo Branco, às 11h.
A nova Feira de Castelo Branco vai funcionar em uma transversal na Rua D, s/n, 1ª Etapa, e contará com 55 barracas, correspondendo ao mesmo número de comerciantes licenciados que já atuavam na localidade vendendo produtos como frutas, legumes, roupas e acessórios. A área segue o mesmo padrão adotado nas transversais da Avenida Sete de Setembro e conta com cobertura e nova iluminação.
“A travessa contará ainda com portões de acesso, que poderão ser fechados pelos ambulantes à noite, sem que eles tenham a necessidade de retirar os equipamentos no fim do dia”, destacou a secretária de Ordem Pública, Rosemma Maluf.
Cajazeiras – Já o Mercado Municipal de Cajazeiras vai dar mais conforto aos comerciantes de rua que atuam na Rótula da Feirinha, em Cajazeiras VIII, além de melhorar a mobilidade e o tráfego na região. O mercado funcionará em Cajazeiras X, em uma área construída de aproximadamente 4 mil m² próxima ao Campo da Pronaica.
Desenvolvido pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), autarquia vinculada à Secretaria Municipal de Urbanismo e Transporte (Semut), e sob a coordenação da Semop, o projeto contempla 133 boxes com 10m² e 13 miniboxes de 4m². Os espaços são destinados à comercialização de produtos como hortifruti e mercearia, além de lanchonetes localizadas em uma área de convivência. O mercado contará ainda com itens de acessibilidade, como piso tátil e rampas de acesso, vagas de estacionamento cobertas e descobertas e bicicletário.
As ações fazem parte do plano de requalificação e reordenamento de ambulantes de Salvador, tendo como prioridade pontos considerados críticos da cidade. A ação foi iniciada na Avenida Sete de Setembro, com projeto construído em conjunto com representantes de associações dos ambulantes, Sebrae e Ministério Público da Bahia (MP-BA).
Na ocasião, foram definidas 13 transversais para atuação de 966 comerciantes de rua licenciados, assim como a infraestrutura a ser oferecida para os trabalhadores. Nos demais locais, a atuação aconteceu sempre após discussão entre a Prefeitura e os ambulantes, com vistas a garantir o equilíbrio entre a atuação dos trabalhadores e a ocupação do espaço público, assim como a mobilidade e o bem-estar da população.

 

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.