Bombeiros resgatam corpo de mototaxista soterrado

O corpo do mototaxista Anderson Correia Carvalho, de 24 anos, que estava soterrado em um silo de uma antiga fábrica de cimento, conhecida com Cocisa, no bairro de Tubarão, Subúrbio Ferroviário de Salvador, foi retirado por volta da 1h  da manhã deste sábado, 21.

Segundo a equipe do corpo de Bombeiros, equipamentos de rapel e um caminhão-bomba foram utlizados na operação. O caminhão  – responsável pela sucção da areia que estava sobre o corpo da vítima – chegou no local por volta das 18h30 de sexta-feira, 20. O equipamento continuou no terreno durante toda a noite.

O mototaxista foi localizado por volta das 23h, mas só pode ser resgatado por volta da 1h da manhã por conta da insegurança do local e da instalabilidade do cimento.

O corpo foi retirado em estado avançado de decomposição, seguindo logo após para Departamento de Polícia Técnica (DPT). Toda a operação foi acompanhada pela família e populares, que permaneceram no local até o fim das buscas.

De acordo com familiares, o corpo de Anderson será sepultado nesta domingo, 22, às 16h, no cemitério de Paripe, conhecido com cemitério da Cocisa.

A outra vítima, o pintor Reginaldo Silva dos Santos, resgatado na última sexta, foi enterrado no Cemitério Municipal de Pirajá, na manhã deste sábado.

Anderson Correia e o pintor Reginaldo Silva dos Santos, 39, foram soterrados no início da tarde da última quinta, 19, quando buscavam cimento no silo de armazenamento de produto, de aproximadamente 20 metros de altura, da antiga fábrica no Subúrbio Ferroviário de Salvador.

Quando eles retiravam o cimento, o material começou a ceder, soterrando os dois. O corpo de Reginaldo Silva foi resgatado no mesmo dia do acidente. Já Anderson Correia permaneceu soterrado, por causa do difícil acesso e da quantidade de cimento armazenado que poderia ceder, ainda mais, e colocar em risco a vidas dos profissionais envolvidos.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.