Bahia perde de virada para o Galícia na Arena Fonte Nova

Depois de 15 anos, Bahia e Galícia se reencontraram. No último encontro, em 21 de fevereiro de 1999, o Tricolor levou a melhor ao vencer por 4 a 1. E neste domingo (9), foi a vez do Granadeiro sair com os três pontos. O time Azulino venceu o Esquadrão de Aço por 2 a 1, na Arena Fonte Nova, pela primeira rodada da segunda fase do Campeonato Baiano.

O Bahia saiu na frente com o gol de Rhayner, no primeiro tempo da partida. No entanto, no segundo tempo o Galícia jogou melhor e virou o jogo com gols de Davidson e Ancelmo. O próximo compromisso da equipe comandada por Marquinhos Santos é na quarta-feira (12), contra o Jacuipense, em Pituaçu. Já o Demolido de Campeões encara o Serrano, sábado (15), também em Salvador.

O JOGO

O começo foi de duas equipes se estudando bastante e com dificuldade para criar. A primeira oportunidade criada só veio aos 10 minutos pelo Bahia. Anderson Talisca foi lançado pela esquerda, avançou e mandou na área. Porém, antes que Maxi Biancucchi pudesse chegar, o goleiro Tigre saiu e fez a defesa.

O Galícia respondeu aos 15 minutos. Elenilson recebeu a bola na meia-lua, driblou Lucas Fonseca, mas chutou para a fora.

O técnico Marquinhos Santos teve que fazer uma substituição forçada. O lateral Guilherme Santos sentiu a coxa e deixou o gramado aos prantos. Com isso, Raul entrou em seu lugar.

Aos poucos, o Bahia começou a se soltar e criar jogadas de perigo. Aos 18, a bola foi cruzada na área, sobrou para Talisca, que emendou um voleio. O goleiro Tigre estava atento e fez uma boa defesa.

Melhor em campo, o gol do Bahia era só questão de tempo. E veio aos 28. Rhayner recebeu belo lançamento de Fahel, esperou a saída do goleiro Tigre e mandou com tranquilidade para o fundo das redes.

Atrás do placar, o Galícia tentou ir para cima do Bahia. Mas não conseguia fura o bloqueio defensivo do Tricolor. A melhor oportunidade do time azulino só veio aos 42 minutos. Davidson apareceu livre na área, arriscou o chute, mas a bola foi para fora.

 

Segundo tempo

Assim como na etapa inicial, o segundo tempo iniciou bastante truncado. Aos cinco minutos, da entrada dá área, Brendon tentou o chute, mas saiu torto e foi parar quase pela linha lateral.

Como a bola não chegava nos atacantes, o técnico Marquinhos Santos promoveu uma mudança aos 13 minutos. Com isso, colocou Ítalo Melo no lugar de Branquinho.

Mas quem se deu melhor, foi o Galícia. Aos 17, Davidson passou por Titi e da entrada da área, acertou um belo chute no ângulo de Marcelo Lomba.

O Tricolor tentou responder aos 25. Raul levantou na área, Tigre vacilou, mas a bola saiu pela linha de fundo.

O Galícia mostrava tranquilidade e chegava sempre com perigo na área do Tricolor. Aos 28, Davidson levantou na área e tocou para Ancelmo, que arriscou o chute mandou para as redes. Foi a virada do Granadeiro.

Após o gol da virada, o Bahia tentou uma reação. Aos 31, Madson fez jogada pela direita e cruzou para trás. Rafinha pegou de primeira e Tigre defendeu em dois tempos. Sete minutos, Fahel recebeu cruzamento e mandou de cabeça e o arqueiro do Galícia realizou outra oba intervenção.

Apesar da insistência no final da partida, o Bahia não conseguiu chegar ao empate e estreou no Campeonato Baiano com derrota.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.