Bahia bate o Jacuipense e vence primeira partida no Campeonato Baiano

O Bahia não desperdiçou a oportunidade. No seu reencontro com Pituaçu, o Tricolor bateu o Jacuipense por 1 a 0 nesta quarta-feira (12) e conseguiu vencer sua primeira partida no Campeonato Baiano. O gol foi anotado pelo paraguaio Wilson Pittoni aos 30 minutos da etapa inicial. Na próxima rodada, a equipe comandada por Marquinhos Santos encara o Vitória da Conquista, na Arena Fonte Nova.

O JOGO

Para tentar apagar a má impressão da estreia no Campeonato Baiano, só o triunfo interessava ao Bahia diante do Jacuipense. Com isso, o Tricolor tomou iniciativa do jogo e o primeiro lance de perigo veio logo aos oito minutos. Talisca pegou sobra do escanteio e, de primeira mandou de voleio. Mas a bola explodiu na trave.

Com jogadas em cima do setor esquerdo da defesa do Jacuipense, o Tricolor seguiu assustando. Aos 15, Madson mandou o cruzamento na medida para Maxi Biancucchi. O argentino cabeceou, mas o goleiro Marcio Greik fez boa intervenção.
Com um time escalado pela internet, o Jacuipense tinha dificuldades para chegar com perigo na meta de Marcelo Lomba. Aos 18, Thiago Sebastian recebeu na esquerda e foi derrubado por Titi. Na cobrança, Diego Higino mandou longe do gol.
Enquanto o Jacuipense não conseguia furar o sistema defensivo do Bahia, Maxi Biancucchi era mais perigoso. O argentino recebeu o passe, invadiu a área, chutou cruzado, mas mandou por cima do gol.
Aos 30, Talisca ganhou do zagueiro e cruzou para Wilson Pittoni. Sem marcação, o paraguaio mandou para o fundo das redes e abriu o placar em Pituaçu.
O gol sofrido não serviu para acordar o Jacuipense. O Leão do Sisal só chegava na meta de Marcelo Lomba em jogadas criadas de bola parada.Aos
38, Tiago Alagoano cobrou falta em cima da barreira. A bola voltou e ele arriscou o chute. Mas Lomba defendeu com tranquilidade.
Já no final do primeiro tempo, Biancucchi desperdiçou uma boa chance. Pittoni fez lançamento para o argentino, que cara a cara com Márcio Greick, cabeceou e mandou para fora.
Segundo tempo
A etapa final começou um pouco mais movimentada. Aos seis minutos, Rhayner recebeu bom passe de Talisca na esquerda, tentou o drible, mas se atrapalhou e saiu com bola  e tudo. Na sequência, foi a vez do Jacuipense responder. Caíque, em boa jogada individual, se livrou de dois marcadores, porém o chute saiu frasco.
Aos nove minutos, Fahel chegou com perigo e após cobrança de escanteio mandou de cabeça. Mas a bola saiu fraca e Márcio Greick defendeu sem nenhum problema.
O técnico Marquinhos Santos decidiu fazer uma mudança logo aos 11 minutos. O atacante Maxi Biancucchi deu lugar ao jovem Nadson, revelado nas divisões de base do Esquadrão. No entanto, à torcida presente em Pituaçu não gostou muito da saída do argentino e protestou com gritos de “burro” direcionados ao comandante Tricolor.
O lateral-direito Madson fez uma boa jogada aos 20 minutos. Ele recebeu o passe de Rafael Miranda, avançou pela direita e tentou o cruzamento para Nadson. Mas a zaga adversária cortou e afastou o perigo.
Com dificuldades de conseguir chegar na área do Bahia, a alternativa do Jacuipense era arriscar de longa distância Aos 30, Bruno soltou a bomba e a bola explodiu na trave.

Já o Bahia, com mais posse de bola, falhava nas concretizações. Aos 39, Raul avançou pela esquerda, entrou na área e chutou para a defesa de Greick. Na sequência, Wangler pegou a sobra, mas a bola saiu pela linha de fundo. E o Tricolor conquistou seu primeiro triunfo no Baianão.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.