ACM Neto diz que continua conversas até ter consenso entre Geddel e Souto

As movimentações na oposição baiana mostram que ainda não há entendimento sobre a definição do candidato que marchará nas eleições de outubro. Intensifica os rumores de que os postulantes, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e Paulo Souto (DEM), permanecem na briga para ver quem encabeça a chapa.

Apesar do cenário e da aparente extensão do prazo para o anúncioque aconteceria após o Carnaval, o prefeito ACM Neto (DEM) demonstra confiança e diz que a atual indefinição não prejudicará a base.

“Março ainda não acabou. Eu quero repetir que não estou com pressa. Não temos ainda um consenso interno. Vou estender ao máximo a conversa até formar um consenso. Não vai ser um dia a mais ou um dia a menos, a essa altura do campeonato, que trará nenhum prejuízo ao processo”, afirmou para a imprensa, depois da cerimônia de posse do novo secretário Luiz Carreira.

Presentes no ato, os pré-candidatos desconversaram sobre o assunto ao serem questionados. “Não tenho nada a declarar”, restringiu Geddel. Souto minimizou a importância do tempo para a decisão. “Quem foi que falou em prazo de dez dias a partir do dia 10? Isso não é questão matemática”, rebateu.

A indefinição dos oposicionistas acontece em meio ao provável fechamento da chapa do candidato governista, Rui Costa (PT), ainda para esta semana. Há rumores de que o nome do deputado federal João Leão (PP) para a vice do petista possa ser anunciado até sábado. Mas os democratas sinalizam ignorar tal fato, quando analisam o contexto da oposição.

“Estamos dentro do prazo que era depois do Carnaval. Março ainda está no início. O candidato do governo, apesar de utilizar de forma maciça e escancarada a máquina, não sai do lugar nas pesquisas. Aqui as decisões são compartilhadas e discutidas. Não tiramos candidato do bolso como eles (governo) fizeram”, alfinetou o presidente estadual do Democratas, deputado Paulo Azi. Ele também segue a tese do condutor do processo, ACM Neto, de que a oposição não se fragiliza com a demora do desfecho.

Por sua vez, o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB), em entrevista ao site Ig, cobrou um posicionamento mais rápido do grupo. “O tempo está findando. Não tem mais tempo, sob o risco das oposições enfraquecerem, de ficar aguardando. Não pode demorar ainda. Não pode passar de março”, disse. Segundo Lúcio, “a oposição não está aproveitando o tempo”. Questionado sobre a movimentação de Rui Costa, com a realização de caravanas pelo estado, o peemedebista disparou: “Não adianta viajar a Bahia toda se ele não tem serviço a mostrar. Se fosse assim seria eleito qualquer andarilho”, ironizou.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.