Torcedor tem três dias para sair do País

torcedor

O turista italiano Mario Ferri, 27 anos, detido pela polícia na terça-feira, 1º, após invadir o gramado da Arena Fonte Nova na partida entre Bélgica e Estados Unidos, terá que deixar o País em, no máximo, três dias. Caso não cumpra a determinação, ele pode ser preso e deportado. A informação, veiculada nesta quarta, 2, não foi confirmada pela Polícia Federal na Bahia.

De acordo com o delegado Tiago Sena, chefe de comunicação social da instituição, a Polícia Federal está acompanhando o caso e não pode comentá-lo porque ainda não foi concluído. Mario Ferri foi detido após a partida, pagou fiança no mesmo dia e foi liberado.

Ele acompanhou ao início da partida em uma cadeira de rodas, na área de deficientes, mas não tem deficiência física. Por conta disso, ele foi indiciado por estelionato.

Aos 19 minutos, Ferri levantou da cadeira invadiu o gramado, até ser retirado pelos seguranças da partida. Na invasão, ele exibiu uma camisa que trazia as mensagens “save favelas children” (salvem as crianças das favelas, em tradução livre) e “Ciro vive”.

A segunda mensagem presta uma homenagem ao  torcedor italiano Ciro Esposito, que morreu no mês passado após passar 50 dias internado por conta de uma briga entre torcidas na Itália.

Responder

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.