Último dia de Carnaval leva um multidão ao Circuito Osmar, no Campo Grande

carna

Todo Carnaval tem seu fim. A afirmação resume esta terça-feira (28), último dia do Carnaval de Salvador. A festa, que começou na quarta-feira (22), levou milhares de pessoas às ruas do Circuito Osmar, no Campo Grande, para se despedir da folia. “Infelizmente acabou, só assim para a vida voltar ao normal. A partir de amanhã, já começo a contar os dias para chegar logo ano que vem pra curtir tudo de novo”, disse a estudante de direito Mayane Rodrigues, 26 anos.E ela não foi a única a lamentar o fim da folia. Os sete dias de Carnaval parecem não terem sido suficientes também para as irmãs gêmeas Tatiane e Camile Brito, 25. Cariocas, elas vêm curtir a folia baiana há quatro anos. “É uma energia sem igual. Nós curtimos tudo, dos blocos afros aos grandes cantores da música baiana”, pontua Camile, acrescentando a paixão das duas pelo Olodum.

Com tema “O Sol Akhenaton – Os Caminhos da Luz”, em homenagem ao faraó Akhenaton, o Olodum cruzou a passarela oficial do Circuito Osmar entoando um de seus grandes hinos, a música Protesto Olodum, do cantor e compositor Tatau. “Força e pudor, liberdade ao povo do Pelô, mãe que é mãe no parto sente dor e lá vou eu”, cantava, emocionada, a dona de casa Rita de Cássia, 48. “Essa música é a coisa mais linda do mundo, ela fala da força das mães e isso é maravilhoso”, garantiu, enquanto observava atentamente à equipe responsável por tocar os tambores que dão o ritmo da banda.

emoção tomou conta do público também durante a passagem do Psirico, que puxou o Bloco Inter. Líder da banda, Márcio Vitor cantou sucessos como “Toda Boa”, “Lepo Lepo” e “Firme e Forte”, cujo o cantor usou como referência para falar sobre sua infância. “Essa música é uma das mais importantes e emocionantes que nós temos e eu sei que muita gente se identifica com essa história”, garantiu Márcio, que convidou as cantoras Márcia Short e Ana Mameto para cantar com ele a música “Mulher no Poder”, hit do Psirico.

Vestida de Eva, Alinne Rosa chegou prometendo cometer muitos pecados. “Hoje é dia de brincar, está tudo liberado”, avisou. Com tema “As Tentações de Alinne”, a veterana, que arrastou uma multidão com sua pipoca elétrica, usou os cabelos soltos e deixou as pernas e a barriga de fora. Ao som da promessa “Santinha”, do colega Léo Santana, ela desceu até o chão e convocou o prefeito ACM Neto, que estava no Camarote de uma emissora de TV, para acompanhar a coreografia. “Todo mundo sabe que esse prefeito gosta da agonia, do fuzuê, vem comigo, Netinho”, brincou. De frente para a cantora, o prefeito arriscou os passinhos da música.

O mundo mágico de Daniela. Como em um passe de mágica, a Rainha Má, Daniela Mercury, transformou a avenida em um grande arco-íris. Jogando um pó colorido sobre os foliões, os bailarinos da cantora deram um show à parte, dando um efeito todo especial à folia da Rainha, que saudou os orixás. “Salve Oxum e Oxóssi, meu povo”, disse ao público. Encantada, a pipoca pulou e cantou ao som de “O Canto da Cidade”. Fã da musa, o diretor teatral Thiago Romero entrou na farra com os amigos, todos envoltos em uma corda – formando o Bloco das Maravilhosas. “É o segundo dia que a gente vem especialmente para vê-la”, salientou. O filho de Daniela, Gabriel Povoas, junto com as cantoras Márcia Short e Márcia Castro, participaram do espetáculo. “Eu espero que a força e o poder dessas guerreiras só aumente”, pontuou a cantora, após falar sobre a ascensão das mulheres em espaços diversos.

Pouco antes do anoitecer, Léo Santana, o Gigante, tomou para si a avenida. À frente do Bloco Muquiranas, ele encarnou a “Gladiadora da Alegria” e fez a festa com os muquiranas. Não satisfeito em agitar do alto do trio, Léo desceu e fez a farra com galera que, tão grande quanto ele, foi ao delírio. “Desço, desço porque eu sou muquirana e tenho que curtir com vocês”, disse às gladiadoras, enquanto cantava no chão “Maravilhosa É Ela”, sob a proteção de seguranças. Na lateral do trio, a nova namorada do Gigante, a dançarina Lorena Improta, quebrou tudo ao som de “Santinha”, aposta de Léo para música do Carnaval.

Responder